quinta-feira, 4 de Dezembro de 2008

Algumas Chapas...

Palavras para quê?! Há "coisas" assim...


... a noite de Évora é dos selvagens de AGRONOMIA!


Machu Picchu

Arrimem-lhe fazenda!

Calhandra

Cravados em lesmas...


Tao-Tao a tentar procriar


Bichos do Mato!


Áhhh xerife!


Badanas!? Nem vê-lasss!


Tãooo liinnddooo!

quarta-feira, 3 de Dezembro de 2008

Noite de Jantar de Curso!

Foi na grande noite 27 de Novembro que os selvagens se dirigiram ao "Comes" para o jantar do melhor curso que há nesta universidade, ou seja, jantar de AGRONOMIA! Esta noite como em muitas outras iria ser rica em episódios...
A expectativa era muita, então Rego foi o primeiro a chegar, aproveitando logo para fazer o aquecimento, Bello , Tao-Tao e Super guerreiro Minhoca foram os seguintes a dar chegada, e por final a parelha Daniel & Zagalote, Gomes e Paiva corresponderam á convocatória.. A malta depressa arranjou um cantinho da mesa para se colocar (cantinho este que iria virar o texas), menos o impostor do Paiva que é muita babe! (E por falar em babes... Zé Sinfronio, Diogo, BI, Manteigas.. compareceram no jantar?! Badanas nem vê-llass!). O jantar contou também com a presença da malta de Agronomia de 2º ano e com a malta mais veterana.
Com o decorrer do jantar a selvajaria ia "abrindo o livrinho", Minhoca que estava em modo super-guerreiro dava o mote.. Naltys em honra a isto e aquilo se consumiam num pestanejar, jarros e mais jarros, copos e mais copos, litros e mais litros.. o epicentro estava naquele "cantinho de sonhos"! Dado por terminado o jantar e a malta com o bicepe bem trabalhado começa-se a dirigir para a Sé, sem antes observar o inigualável comedor de mostarda e afins.. Super Guerreiro Minhoca, este depois de comer a mostarda que tinha a comer sumiu-se sem mais ninguem o ver... Terá ido á procura das 7 bolas de cristal?! humm... acho que foi mesmo deitá-la.
Depois deste estojinho a malta foi para as escadarias da Sé onde seriam entregue os testemunhos de curso pela malta de 2º ano, aos bichos que se notabilizaram mais.. Os eleitos foram: Zagalote que recebeu uma "coisa" de seu nome enxada, e Catarina Peças que recebeu uma flôr quiçá para expor no seu bar - Taurus! (Nomeações estas merecidas).
A seguir desta cerimónia académica a maioria da selvajaria deslocou-se para a "República das Bananas" para fazer o que sabe de melhor - beber! o resto da malta foi "cozinhar" para a casa do Machu Picchu, (tal nao era a fome..).
Nas "Bananas" encontrava-se o "trio pelarrudo"(Daniel, Zagalo, Rego), o rei da noite Tao-Tao
e Paiva, "ATENDERAM" depois também á chamada para surpresa de todos Zé Sinfronio, BI e Manteigas, como custuma ser o habitue esta malta manteve-se alcoolicamente activa e claro agrediu umas danças com algumas bizerras.. Aqui também foi feita a promessa que haveria uma festa de campo da malta de agronomia, BI tamos á espera.
Para finalizar depois das "Bananas" dirigimo-nos para o "Grande Palco" claro está! Nesta fase so ja Tão-Tão acompanhava o Trio Pelarrudo.. estando esta trupe para o que calhasse! Como de costume defendemos e elevámos os pregaminhos de Agronomia... Tao-Tao andava com o camaroeiro a ver se a maré lhe trazia marisco (com tanto berbigão na costa e ele á procura de sapateira e lagostim.. dass!), Daniel entretinha-se a salgar toucinho em cima da coluna, Rego com a sua cachamela andava desensaibrado e Zagalote sem ter levado a cana para a pesca no alqueva só estava bem com a boca na botija e a coçar a florinha!
Quando a malta estava preparada para se ir embora pá pestiscada já tradicional, um esparvoeirado arma confusão com um dos elementos do trio pelarrudo, estragando assim a madrugada sempre prometedora! Sendo assim todos fomos para casa.. Zagalote é que teve levar uma ajudinha para chegar ao taxi pois "ela" estava brava!

Para a malta de Agronomia VENHA VINHO!

quarta-feira, 26 de Novembro de 2008

Quinta-Feira, 13 de Novembro de 2008 - Faena á antiga!


Como tem vindo a ser tradição de á uns tempos para ca, a "malta de cavalaria" de agronomia nao falta a uma noite na mui nobre e sempre leal cidade de Évora, desta feita quinta-feira dia 13 iria dar pano para mangas...
O "estojo" começou logo de tardinha no "Comes", bohemias e imperiais se beberam para a malta aquecer a tripa...
No entanto a tarde tinha sido apenas um "espectaculo de variedades" pois a partir das 10 da noite iria sim principiar uma faena á antiga, a malta começava novamente a chegar ao "Comes", Minhoca, Daniel, Zagalo, Rego, Bello, Gomes e Diogo Carvalho corresponderam á convocatória, ora para tirar-mos a azia começamos a virar imperiais á desalmada... chegada a hora de o "Comes" fechar portas a malta (já muito mais bem diposta) decide ir po "capitulo 8".
Já no "capitulo" ao contrário do que muita gente pensa nao fomos dançar, mas sim beber canecas de cevada, bebemos tudo o que tinhamos a beber e rumámos a outra paragem..."República das Bananas".
Nas "Bananas" ai a história ja toda a gente sabe, gins tónicos e imperiais servem de móte para danças de picha-cú e danças desensaibradas com certas raposinhas que calham andar por ali, e claro o Zagalote nao prescinde da sua dança de galinha poideira.. ali se passou o tempo para avançar-mos para o próximo tércio... Grande palco (praxis)
Este tércio iria ter so como protagonistas os sobreviventes de sempre, os "nalgas de toureiro" Minhoca, Daniel, Rego e Zagalote, como vem sido apanágio estavam desensaibrados para qualquer tipo de estojaria.. danças com niñas em cima da coluna, pesca aos achigãs do alqueva, "coisas" a quererem fazer mais do que amizade com um rapaz de alter, Daniel a mostrar como se dança a um "burna(y)al" qualquer, Rego a descobrir o rei da caça ao javali e ao veado e o Minhoca a fazer novas amizades.. com uma de tal de Isabel! e claro bebida ingerida nao faltou.. Saimos em ombros pela puerta grande ja a altas horas da manha cheios de shots ate ao bucho!
Depois do grande palco perguntam voces para onde é que estes selvagens rumaram.. pois bem ja sem a presença de Minhoca (talvez tenha ido dormir para a calçada em frente a casa de Daniel) o trio dos pelarrudos proseguiu a sua marcha ate ao mercado para comprar a dita da farinheira e os ditos dos ovos, para o tal petisco de bradar aos céus - Ovos com farinheira.
O apaladar deste petisco seria feito em casa do Zagalote, mas até lá o trio foi encontrando pessoal que ja mechia por aquelas horas da manhã, então Daniel desesperado para temperar os seus ovos com farinheira ia dizendo: - Tú ó estúpida dá-me uma cebola! ou entao - Tú ó estúpida com essas botas deves ir longe...
Esta magnifica faena acabou por volta das 9... já o sol ia alto!

Que Pelarrão!




O trio dos Pelarrudos!


Selvagens mais Rosado na recepção ao caloiro!


Rego (Cachamela boy) muita desensaibrado!


Minhoca e Gomes

Nalgas de Toreiro numa petiscada ás tantas da manhã!



A maioria da selvajaria presente com um esparvoeirado qualquer!